visita virtual               notícias     

  

3.ª Conferência Internacional

sobre Marcas de Água em Coleções Digitais

Em memória de Gerard van Thienen

 

 

 

Data
26 e 27 de maio de 2016

Público-alvo
Investigadores, arquivistas e bibliotecários, conservadores de património, estudantes e público em geral interessado pela História do Papel e Marcas de Água.

Local
Museu do Papel Terras de Santa Maria, Paços de Brandão

Rua de Riomaior, n.º 338
4535-301 Paços de Brandão
Biblioteca Municipal de Santa Maria da Feira
Av. Dr. Belchior Cardoso da Costa
4520-606 Santa Maria da Feira

Participação
Gratuita, mediante inscrição prévia através do email: geral@museudopapel.org
Data limite de inscrição: 2 de maio.

Contactos
email: geral@museudopapel.org

Tel.: 256 370 850
 
 
Organização
Austrian Academy of Sciences
Câmara Municipal de Santa Maria da Feira

Comissão Organizadora
Emanuel Wenger, Austrian Academy of Sciences
Maria José Santos, Museu do Papel Terras de Santa Maria

Secretariado
Museu do Papel Terras de Santa Maria: António Marques da Silva; Sofia Faria; Maria Manuel Gonçalves.
Pelouro da Cultura, Turismo, Biblioteca e Museus: Elisabete Cardoso.
 
 
Patrocínio
 
 
 
 
 Colaboração
 


 

Apoio

  

 

3ª Conferência Internacional de Marcas de Água em Coleções Digitais
 Brochura_PDF
 Programa_PDF


Third Internacional Conference on Watermarks in Digital Collections

 Brochure_PDF
 Program_PDF

 

Marcas de Água em Coleções Digitais

Organizada pela Academia Austríaca de Ciências de Viena - instituição responsável pelo Projeto Bernstein - e pelo Museu do Papel, tutelado pela Câmara Municipal de Santa Maria da Feira, esta 3.ª Conferência Internacional sobre Marcas de Água em Coleções Digitais reune investigadores de toda a Europa, numa reflexão sobre os 10 anos do Projeto Bernstein. Serão também abordadas questões essenciais ao estudo desta área específica da História do Papel, nomeadamente, normativos internacionais respeitantes à recolha e à classificação de marcas de água, notícias de novas coleções de marcas de água e questões relativas à organização de bases de dados e à inserção de marcas de água no portal Bernstein, The Memory of Paper.

 
Gerard van Thienen (1939-2015)
 
Prestigiante colaborador do portal Bernstein The Memory of Paper, Gerard van Thienen, falecido em abril de 2015, foi curador da coleção de incunábulos da Koninklijke Bibliotheek, de Haia, desde 1969 até 2004. Especialista no estudo de marcas de água de incunábulos, descreveu e classificou mais de 16.000 marcas de água da Koninklijke Bibliotheek, publicadas na Web, em 2004: WILC. Em 2008, prestou um novo contributo a esta área de estudo, com a publicação na internet de 6.000 descrições de marcas de água de livros impressos em Espanha, no século XV: WIES. O seu último projeto foi dedicado, em parceria com Paul Needham, aos incunábulos impressos em Inglaterra, estando esta base de dados, WIGB, tal como as anteriores, integrada no portal Bernstein.

 
Oradores

Ana Maria Bandeira, Arquivo da Universidade de Coimbra.

António Jorge Marques, Centro de Estudos de Sociologia e Estética Musical (CESEM), Universidade Nova de Lisboa.

Carmen Hidalgo Brinquis, Instituto del Patrimonio Cultural de España.

Celia Díez Esteban, Instituto del Patrimonio Cultural de España.

Emanuel Wenger, Austrian Academy of Sciences.

Hassan Hernane, Ministerio de Cultura de Marruecos.

Henrique Tavares e Castro, Centro de História d’Aquém e d’Além Mar, Universidade Nova de Lisboa.

Maria de São Luiz Carreira, Lisboa.

M.ª Dolores Díaz de Miranda Macías, Monasterio de Sant Pere de les Puelles.

Maria José Santos, Museu do Papel Terras de Santa Maria.

Maria Manuel Pinto Lares, Centro de História d’Aquém e d’Além Mar, Universidade Nova de Lisboa.

Maria Soliva Sanchez, Valencia.

Maria Stieglecker, Austrian Academy of Sciences.

Marieke van Delft, Koninklijke Bibliotheek (KB).

 

 

VISITAS GRÁTIS
comemorações do Dia Internacional dos Museus

ENTRADA LIVRE 

No Dia Internacional dos Museus, jovens premiados nos Concursos Nacionais dedicados ao violino, piano e viola d'arco - Concurso Paços' Premium - e ao acordeão e música de câmara - Concurso Folefest - apresentam-se a solo e em música de câmara no Festival Internacional de Música de Verão de Paços de Brandão - FIMUV - divulgando o trabalho pedagógico e artístico desenvolvido por todo o país.

 



ENTRADA LIVRE 

DONOS DO TEMPO
Momo é uma criança de cento e tal anos que aparece um dia na cidade, junto ao anfiteatro. Uma criança abandonada que tem, no entanto, algo especial: ela sabe ouvir. Simplesmente ouvir o que as pessoas têm para falar. Donos do Tempo é um projeto teatral de intervenção social com a comunidade escolar de Paços de Brandão que, ocupa o turno da noite no museu do papel, integrado na Noite Europeia dos Museus 2016.


programação




 Recorrendo à reutilização de jornais e revistas, são apresentadas diferentes peças, que através da utilização de técnicas tradicionais da “Arte da Cestaria”, proporcionam a execução de peças originais em “encanastrado de papel”.
 

visita grátis

 

  

Núcleo expositivo "da Floresta ao Papel"

 novo núcleo da exposição permanente do
Museu do Papel

 

  O novo grande núcleo “Da Floresta ao Papel” integra a exposição permanente do Museu do Papel, divulgando a História mais recente da Indústria do Papel em Portugal

 Exposição realça a diversidade e sustentabilidade dos produtos papeleiros e o seu contributo para a renovação e valorização da floresta portuguesa

 Milhares de crianças e jovens vão poder aprender que o papel é um produto renovável, reciclável e amigo do ambiente

 
Dirigida especialmente ao público escolar, esta exposição vem enriquecer a oferta do Museu do Papel com novos conteúdos interpretativos sobre a História mais recente da Indústria de pasta e papel em Portugal, e pretende ser um contributo para dar a conhecer o ciclo sustentável da produção do papel, bem como para mostrar a importância estruturante das indústrias da pasta e papel na geração de riqueza, emprego e bem-estar em Portugal.
 
Dividida em oito sub-núcleos que permitem ao visitante “viajar” desde a floresta até ao contacto direto com os tipos de papel disponíveis para as mais diversas utilizações, a exposição “Da Floresta ao Papel” integra um conjunto de soluções interativas e vários suportes de comunicação em papel evidenciando a complementaridade dos dois suportes de comunicação: papel e digital.
 
Este novo núcleo expositivo do Museu do Papel vai assim proporcionar aos visitantes uma viagem de conhecimento das diferentes fases do processo de fabrico de papel, assente na utilização de fibra virgem, desde a investigação laboratorial (I&D) à reflorestação, com ênfase na conservação da biodiversidade e na proteção florestal, passando pela utilização de energias renováveis e pela adoção de processos de produção eco-eficientes de pasta de celulose e de papel.
 
Em suma, esta exposição visa também realçar a diversidade e sustentabilidade dos produtos papeleiros e o seu contributo para a renovação e valorização da floresta portuguesa, sublinhando a importância desta indústria para o desenvolvimento económico, social e ambiental do País.
 
 

   Press-Release 




Forminhas




procurar no site
mudar papel
papel 1 papel 2 papel 3 papel 3
aumentar letra
Diminuir letra Aumentar letra
destaque
O Turno da Noite - Noite Europeia dos Museus 2016

agenda do museu