visita virtual               notícias      
 

 aviso

não se realizam visitas à exposição permanente
nos dias 25, 26, 27, 28 Fev. e 1 Mar.
pelo motivo da realização dos espetáculos
EXPANDE

 

  
 

  

Um espetáculo de Madalena Victorino e Pedro Salvador.

Uma co-criação com Marta Coutinho, Ruca Rebordão, Céline Tschachtli, as associações e a comunidade local.

27 FEV | 21h30
28 FEV | 21h30
1 MAR | 19h00

Museu do Papel Terras de Santa Maria
Paços de Brandão | Santa Maria da Feira 

Entrada livre, limitada à lotação do espaço.
Reserva obrigatória através do email: pelouroctbm@cm-feira.pt

O projeto EXPANDE, com direção artística de Madalena Victorino, contempla uma residência artística com vista à criação de um espetáculo original, com o selo Imaginarius 365.

O projeto centra-se na tradição papeleira de Paços de Brandão, Santa Maria da Feira, tendo o Museu do Papel das Terras de Santa Maria como elemento unificador do passado e atualidade do território.

EXPANDE é um projeto integrador, através da envolvência da comunidade local de Paços de Brandão na criação e performance. Academia de Música de Paços de Brandão, CIRAC – Círculo de Recreio, Arte e Cultura de Paços de Brandão e DAO – Associação Cultural e Desportiva são as entidades envolvidas no desenvolvimento do projeto.

A criação integrará, ainda, ex-trabalhadores da indústria do papel, com ligação ao território.
 
 
  

Núcleo expositivo "da Floresta ao Papel"

 novo núcleo da exposição permanente do
Museu do Papel

 

  O novo grande núcleo “Da Floresta ao Papel” integra a exposição permanente do Museu do Papel, divulgando a História mais recente da Indústria do Papel em Portugal

 Exposição realça a diversidade e sustentabilidade dos produtos papeleiros e o seu contributo para a renovação e valorização da floresta portuguesa

 Milhares de crianças e jovens vão poder aprender que o papel é um produto renovável, reciclável e amigo do ambiente

 
Dirigida especialmente ao público escolar, esta exposição vem enriquecer a oferta do Museu do Papel com novos conteúdos interpretativos sobre a História mais recente da Indústria de pasta e papel em Portugal, e pretende ser um contributo para dar a conhecer o ciclo sustentável da produção do papel, bem como para mostrar a importância estruturante das indústrias da pasta e papel na geração de riqueza, emprego e bem-estar em Portugal.
 
Dividida em oito sub-núcleos que permitem ao visitante “viajar” desde a floresta até ao contacto direto com os tipos de papel disponíveis para as mais diversas utilizações, a exposição “Da Floresta ao Papel” integra um conjunto de soluções interativas e vários suportes de comunicação em papel evidenciando a complementaridade dos dois suportes de comunicação: papel e digital.
 
Este novo núcleo expositivo do Museu do Papel vai assim proporcionar aos visitantes uma viagem de conhecimento das diferentes fases do processo de fabrico de papel, assente na utilização de fibra virgem, desde a investigação laboratorial (I&D) à reflorestação, com ênfase na conservação da biodiversidade e na proteção florestal, passando pela utilização de energias renováveis e pela adoção de processos de produção eco-eficientes de pasta de celulose e de papel.
 
Em suma, esta exposição visa também realçar a diversidade e sustentabilidade dos produtos papeleiros e o seu contributo para a renovação e valorização da floresta portuguesa, sublinhando a importância desta indústria para o desenvolvimento económico, social e ambiental do País.
 
 

   Press-Release  

 

         Protocolo Feira Vale +  



Forminhas




procurar no site
mudar papel
papel 1 papel 2 papel 3 papel 3
aumentar letra
Diminuir letra Aumentar letra
destaque
Nenhum registo encontrado.
agenda do museu